Geração Y: Tendências e desafios na liderança dessas pessoas - SIAS

26 de março de 2021by Jacqueline Rezende0

Ao contrário do que se pensa, os jovens dessa geração não são mimados e inconsequentes, muito menos insubordinados. Descubra suas tendências e garanta excelentes resultados ao aprender a liderar essas pessoas.

Todos já ouviram falar sobre a Geração Y e até já se discutiu muito a respeito, mas, em algumas situações, com certo preconceito, estereotipando e julgando esse grupo.

Os profissionais da Geração Y, também conhecidos como os profissionais da internet, são aqueles que respeitam seus superiores, mas não cedem de uma hora para outra e não veem as relações em níveis hierárquicos.

geraçao y millennials

O que a Geração Y busca

Os jovens dessa geração buscam autonomia e querem de seus chefes:

  • oportunidades de aprendizado;
  • responsabilidades;
  • chances de melhorar o que fazem.

Dessa forma, são frutos de uma geração bem-sucedida, detentores de uma fonte inesgotável de energia, entusiasmo e inovação.

O que a Geração Y pensa

Além disso, a Geração Y pode ser caracterizada por sua consciência social e forte preocupação com os direitos humanos, com uma necessidade de auto realização e perpetuação dos valores em que acreditam ser importantes na construção de sua identidade e inserção social.

Portanto, essa geração é mutável, surpreendente e trocam qualquer estabilidade pela emoção de se sentir realizado em sua atuação profissional. Há uma linha tênue que fortalece essa necessidade de crescimento e desenvolvimento pessoal, aliado a realização integral.

Tendências nas empresas

O mercado de trabalho já se atentou para esse perfil diferenciado do jovem da Geração Y. As empresas estão aumentando a cada ano o investimento em processos de trainee para atrair e tentar reter esse público.

Com programas bem estruturados, as organizações oferecem aos profissionais dessa geração salários atraentes e acima da média de mercado. Além de planos de carreira com possibilidade de ascensão mais rápida que por modelos tradicionais e a oportunidade de conhecer e trabalhar em diversos setores da empresa.

Com o passar do tempo criou-se uma cultura de variação corporativa de atividades, fazendo com que os detentores do conhecimento mudassem de empresas continuamente.

Sendo assim, as organizações perderam o controle pela sua gestão do conhecimento e os diferenciais passaram a ser disseminados pela impermanência de profissionais por um longo tempo nas empresas.

A gestão de pessoas da Geração Y

Atualmente, este cenário obriga as empresas a buscarem nestes programas de trainees e processos de recrutamento e seleção, profissionais que queiram dedicar, e principalmente dar a manutenção destes em seus quadros, criar condições e atrativos de retenção de talentos. Desafio maior esse em convencer os profissionais da Geração Y de que vale a pena se entregar e criar raízes com estas organizações.

Dessa forma, é de suma importância que as organizações fortaleçam as relações com esse profissional e mostrem a ele os desafios e a ascensão da carreira.

Certamente, as empresas que não investirem nesse segmento estarão fadadas a perder a sua gestão do conhecimento agregado ao longo do tempo. Assim prejudicando o seu capital intelectual, bem como sua competitividade no mercado tão concorrido e com tanta falta de inovação.

 

Faça diferente

Estamos vivendo em um momento de cópias dos diferenciais sem criação de algo realmente relevante para o momento tecnológico em que vivemos.

Verifica-se, no entanto, a necessidade de as organizações se prepararem melhor para receber e lidar com esses profissionais.

 

Como investir e trabalhar com eles?

  1. Dê espaço. Fomente a capacidade criativa e a competência em inovar, trabalhe na cultura da empresa a política de autonomia delegada, aproveite os diferenciais dessa geração.
  2. Integre-os. Deve-se ter em mente que o objetivo é fortalecer as “duas metades do bolo”: a empresa e os jovens da Geração Y. E quem é a empresa? As outras gerações que ali já se encontram e que precisam também sincronizar com o novo capital intelectual que adentra o quadro de funcionários.

 

Conclusão

Para as empresas, a melhor receita é trabalhar a conscientização desses jovens sobre os seus valores e objetivos, entregando a eles os desafios e resultados esperados, além de estabelecer uma nuance de adaptação entre eles e a geração X, que está na organização há mais tempo.

Enfim, o ideal é tirar o melhor das duas gerações: a experiência e a assertividade da Geração X, principalmente no que tange as raízes, comprometimento e conhecimento estruturado, o entusiasmo e a busca pela inovação aliada a criatividade da Geração Y. Que certamente, vai administrar este mercado nos próximos anos.

Conheça o serviço de Recrutamento e Seleção da SIAS – Inteligência Corporativa, e nossos demais serviços em Gestão de Pessoas.

by Jacqueline Rezende

CEO na SIAS - Inteligência Corporativa, empresária, professora multidisciplinar com foco em desenvolvimento estratégico e organizacional na Fundação Getúlio Vargas e mentora no Núcleo de Felicidade e Propósito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

testeteste
Organically grow the holistic world view of disruptive innovation via empowerment.
OUR LOCATIONSWhere to find us
https://sias.com.br/wp-content/uploads/2019/04/img-footer-map.png
GET IN TOUCHAvantage Social links
Taking seamless key performance indicators offline to maximise the long tail.

Copyright by SIAS. Todos os direitos reservados.

Copyright by BoldThemes. All rights reserved.

Open chat
1
Olá 👋
Podemos te ajudar?